18 de agosto de 2007

Cansaram, é?

Alegando cansaço cívico, um movimento articulado por representantes da elite brasileira, uma parte dela ligada ao PSDB, faz uma campanha completamente inócua contra questões aparentemente coerentes. Porém, qualquer um que compreenda um pouco de hermenêutica saberá muito bem o que está escrito nas entrelinhas do protesto.

A única atitude do movimento, além de avisar que seus membros estão cansados, por exemplo, pelo "caos aéreo" - uma situação que atinge uma minoria da população, porque a maioria mesmo viaja de ônibus em estradas esburacadas (mas parece que disse ninguém cansou) - foi pedir um minuto de silêncio.

Um minuto de silêncio não leva ninguém a lugar algum. O que é preciso, para mudar de vez o comportamento mesquinho da elite brasileira, e, por consequência, dos governantes, é agir, não silenciar. Quem silencia consente. E querem saber que tipo de atitude, por exemplo, a elite poderia tomar, ao invés de dizer que está cansada?

Primeiro, se a elite está mesmo cansada de ver seus impostos indo pro ralo, por que será que paga duas vezes para que seus filhos tenham educação? Sim, porque pagam primeiro para que o Estado financie essa educação, depois pagam de novo para uma escola privada, apenas para não ter que ver seu filho estudar ao lado de cidadãos "menos desfavorecidos".

Segundo, se estão cansados mesmo, porque pagam plano de saúde privado? Pelo mesmo motivo da escola pública, a elite, ao abdicar de uma saúde pública decente, que é obrigação constitucional, deixa para os pobres essa reivindicação. A diferença é que eles não se organizam, como a OAB, por exemplo, que teria a obrigação moral de exigir o fim de todos os pagamentos para cidadãos brasileiros terem saúde e educação, como obriga a Constituição.

A elite cansou da violência, mas foi a primeira a ir contra um projeto que pretendia ajudar a desarmar a população. Como exigir, portanto, o fim da violência? A mesma elite cansou do tráfico de drogas, mas é a maior consumidora de drogas lícitas e ilícitas, porque pobre não tem dinheiro para comprar drogas, no máximo toma cachaça, que é lícita.

A elite cansou da violência no trânsito, mas se orgulha de tomar porres e sair por ai dirigindo e matando gente à revelia. A maioria dos acidentes de trânsito não acontece mesmo por causa das estradas e das sinalizações, mas por imprudência, exibicionismo e álcool. Ainda por cima, cansou do trânsito, mas não quer debater a existência de meios de transportes decentes e públicos, porque não abre mão de andar, mesmo que sozinho, no seu automóvel.

A elite cansou da impunidade, mas permite que o salário de um único parlamentar federal seja idêntico ao de 334 professores. Em qualquer país minimamente civilizado, essa desproporção abissal não existiria. E quem pode brecar a maior desigualdade social do planeta (no caso a brasileira) se não a elite? Ainda contra a impunidade, a pobre elite brasileira, tão cansada, permite que existam leis permissivas para que gente como Paulo Maluf, processado por tudo quanto é falcatrua, seja deputado federal.

A elite brasileira, tão novinha e tão cansadinha, quer agora um minuto de silêncio contra o caos que ela, ao longo dos últimos 500 anos, permitiu (porque se locupletou com ele) que viesse à tona. Basta de silêncio, de plaquinhas, de dissimulações. É a pior hora para se sentir cansado. E a primeira atitude da elite deveria propor imediatamente uma nova Constituição, mas desta vez feita não por futuros parlamentares, que passam a vida legislando em causa própria, mas por cidadãos que se comprometam a, pelo menos por uns 10 anos, não se candidatarem a nada.

De outra forma, é bom a elite, ao invés de cansar, ler um pouco mais sobra a história do país, porque esse desconhecimento atroz é a causa da repetição de tantos erros já cometidos, principalmente por ela mesma, a elite tão cansada.

7 comentários:

letrarte disse...

Bruggemann, tenho acompanhado seu blog e esse seu último texto, "Cansaram, é?", tá muito bacana.
Abraço e parabéns!
Sérgio Calderaro.

fabio disse...

isso fabão!!!!!!!assino em baixo

ricardolimas disse...

Muito bom Fábio, parabéns!!! essa elite que faz desfile de cachorro e os põe em spa, não pode reclamar de nada.

Ulysses Dutra disse...

Fala Fábio!

Massa te ver na blogosfera. Também tive o prazer de descobrir aqui o blog da Frente.

Um abraço

Lina disse...

Olá Fábio!

Tomei a liberdade de (re)publicar um texto seu no meu blog, espero que você não se importe, pois considero o texto muito bom!

Beijo!

Fábio Brüggemann disse...

Oi Lina, manda o endereço do blogue. Abç. Fábio

Lina disse...

http://pleasetomeetyou.blogspot.com