12 de setembro de 2009

Contra a censura na internet

Alguns políticos ainda são enormes dinossauros, comprometidos apenas com sua manutenção no poder. Nessa semana, o Senado colocou em votação uma proposta para lá de inaceitável. O texto base da (mais uma) reforma eleitoral pretende usar a censura, que a lei eleitoral já exerce sobre os jornais impressos e sobre as emissoras de televisão, também na Internet.

Já faz tempo que eu não assisto tevê, com exceção de uma ou outra partida de futebol. Mesmo assim, sempre achei um absurdo o horário eleitoral gratuito. Do mesmo modo que é insensato e inconstitucional a censura na mídia impressa durante as eleições. Mas boa parte da reeleição de uma porção de gente sem nenhum compromisso coletivo e com a democracia só acontece por causa dessa parte abominável da lei eleitoral. Se os jornais e tevês fossem livres, muitos destes dinossauros não teriam sido reeleitos.

E pelo jeito, os autores da proposta desconhecem a Internet. Primeiro porque, ao contrário das outras mídias, ela é gratuita. Segundo, porque é o mais democrático dos meios de comunicação. Qualquer cidadão que tenha acesso a computador e à Internet pode ter um blogue, uma página pessoal em qualquer sítio de relacionamento, no Twitter, ou postar seus vídeos no Youtube. E, por último, como a Justiça Eleitoral vai fiscalizar, que seja, o Orkut de um garoto que pensar que o prefeito é um péssimo administrador, por exemplo, e quer manifestar essa opinião? Além do mais, a Constituição é bem clara, em seu artigo 220, parágrafo segundo, que diz: “É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística”. Mais claro impossível.

Fico admiradíssimo que ainda tenha político com projetos de lei que, a priori, já nascem ilegais. A discussão voltará à Câmara e deve ser votada antes do dia 30 de setembro, para que tenha validade para a próxima eleição. Se não retirarem a parte que proíbe, na Internet, opiniões ou “tratamento privilegiado” a qualquer candidato, é porque a insanidade tomou conta geral dos dinossauros. Mas o pior mesmo é que uma lei como essa pode ser apenas o começo de uma censura muito maior à rede. E é isto o que os dinossauros mais querem.

Publicado originalmente no Diário Catarinense, 12 de setembro de 2009.

4 comentários:

Juliana Bassetti disse...

É por isso que a 1ª Confecom, Conferência Nancional de Comunicação, que deve acontece nos dias 1, 2 e 3 de dezembro de 2009 em Brasília, é tão importante. De lá é que vão sair as propostas para o futuro da comunicação no país. Essas propostas já estão sendo elaboradas por diversos segmentos e tmb pela sociedade civil. Não importa se jornalista ou não, todos devem se envolver nessa discussão.
Abraço

La Vanu disse...

É isso aí!
Morte aos jurássicos! Eles morreram e não sabem, precisam ser avisados, só assim começaremos uma nova era, mais ética.
(ai!, digo isso e chego a duvidar, de tão viciado que está o sistema)

Victor da Rosa disse...

Fábio, meu caro:
está rolando um movimento na internet já, através de um selo.

http://meganao.wordpress.com/2009/09/10/mega-nao-pela-liberdade-eleitoral-na-web/

Abração.

Ana Castanheira disse...

É sempre assim eles sempre estão tentando tirar de nós todas as formas de nos expressar. De mostrar para os outros que td pode ser diferentee. Sempre tentando nos fazer seguir seus modelos, seu padões... Temos que protestar contra isso, se naum pudermos nos expressar politicamente nem pela internet.. Imaginem o que não irão impor a nós num futuro proximo?

Fabioo Passei por aki por que sou aluna lá do Eugênio Marchetti, da cidade de Herval D'Oeste.
Queria agradecer muito pela sua presença por lá, me fez sentir esperança sabe, pq vc já é proficional, e mostrou pra alguns dos meus colegas que diziam que viver filosofando num leva a lugar nenhum que isso é totalmente errado.. Q que siim podemos nos tornar algo bem maior quando acreditamos ...
*-* Vlw ... Bejoo
E muitoo Obrigado denovoo :D